Anunciar vaga

Planejamento de Carreira para Relações Internacionais: Por que é importante e como começar

Planejamento de Carreira para Relações Internacionais: Por que é importante e como começar 1

O planejamento tem se tornado essencial em todas as atividades. A volatilidade econômica, crises políticas, mudanças familiares, entre outros aspectos, transformaram substancialmente a forma como as carreiras acontecem. O que era certo, agora já não é mais. Até carreiras que tradicionalmente tinham um ‘roadmap’ natural, já não tem mais.

Pensar no futuro, por mais que os anseios da juventude e a cultura do “dou um jeito” diga vai lá e faz, já está claro: não é bem assim. Um planejamento de carreira é importante para prover um caminho estratégico para o seu futuro. Então, ao contrário do “deixa a vida me levar”, o plano vai ser essencial para você se manter informado das opções disponíveis e também sobre os movimentos futuros na carreira.

Primeiro passo: Onde você está e suas forças

As pessoas costumam esquecer ou não se dão conta das suas capacidades. Em uma sociedade de zero feedback e de autocríticas pesadas, apenas notamos nossas fraquezas e somos lembrados delas a todo o tempo. Então é preciso fazer o esforço de descobrir-se e ser descoberto. As pessoas cientes de seus pontos fortes e potencial tem muito mais chances de crescerem profissionalmente.

Muitas vezes negamos nossas qualidades, pois queremos ser diferentes ou nos encaixar em certos padrões. Em uma carreira com poucas oportunidades, muitos internacionalistas são compelidos a trabalhar em funções que não se sentem felizes, desperdiçando um imenso potencial.

Diferente dos estudos para o vestibular, onde tínhamos que trabalhar nossos pontos fracos. Para ganhar pontos em disciplinas que não gostávamos ou que não seriam relevantes para a carreira sonhada era uma necessidade, nos obrigávamos a pensar nos pontos fracos, apenas neles. Deu certo, muitos ingressaram nas faculdades desejadas. Foi assim comigo.

É importante trabalhar todos os aspectos, mas agora é hora de focar naqueles que vão ser importantes na jornada de planejamento profissional.

Dica: comece a trabalhar as competências essenciais para a sua carreira e esqueça aqueles que não vão te ajudar. Também pergunte para alguns amigos e colegas quais seriam nossos pontos fortes e nossos pontos fracos.

Segundo passo: indo na direção correta

Como já dito, a carreira de sucesso não simplesmente acontece. Ela é fruto de decisões (como a definição de competências/pontos fortes) e da certeza de onde você quer chegar. Quando você realmente ama o que escolheu para sua vida profissional, vai fazer o possível e o impossível para alcançar. Dessa forma, com um objetivo em mente, você vai trabalhar as habilidades necessárias, estudar e desenvolver as competências pertinentes.

Se você quer trabalhar em uma multinacional fazendo negócios com a China, você precisa saber os passos para chegar até lá. Por exemplo, você pode começar estudando a economia chinesa, procurando profissionais que atuam com para saber mais sobre. Quem já percorreu esse caminho certamente tem dicas valiosas para você.

Fazer escolhas não é algo fácil, um verdadeiro trade-off. Mas quando você tem um planejamento, tem condições de fazer as escolhas certas, evitando ganhos de curto prazo por recompensas duradouras. Você vai ter o mindset correto e será cada vez menos impactado pelas críticas negativas e, caso necessário, não sentirá tanto o peso de ter que voltar algumas etapas, fazer correções de curso.

Terceiro passo: Desenvolva sua identidade

Muitas vezes somos compelidos a mascarar quem realmente somos, negamos nossas origens e nossa própria história. Estamos, entre todas as transições mencionadas, entrando em um novo ciclo de mudanças sociais, um momento de questionamento das diferenças e padrões e de empoderamento de grupos antes/ainda oprimidos.

Sonhar não é pecado. Quando você compartilha os seus sonhos, além de fortalecer a sua consciência, está tornando público uma nova realidade e criando a sinergia necessária para ser impactado positivamente. Quando as oportunidades aparecerem, vão saber que é para você.

Não se trata apenas de alcançar um objetivo, mas de construir uma vida de propósitos. Em dezembro, momento que passamos mais tempo próximos das nossas famílias e amigos, é para refletirmos sobre quem somos, onde estamos e para onde vamos. Também para recentrar nossas vidas e fazer planos. E, por que não, planejar uma carreira?

O que preciso para criar o melhor plano de carreira possível?

Dito os passos para chegar aqui e ciente da importância de construir um plano de carreira, vamos para pontos cruciais. Confira e assimile bem estes pontos e você vai estar pronto para construir o seu.

  • Pense grande

Não se conforme com pouco e não tenha medo de arriscar. Livre-se das amarras e encare as dificuldades. SE não possui as habilidades necessárias para atingir os seus sonhos, isso não deve impedir você de alcançar os seus objetivos. Seja realista e pragmático: divida o plano em etapas onde vai trabalhar cada um dos aspectos. Além disso, com um plano escrito será mais fácil visualizar o todo e se motivar.

Mude o que for necessário. Não se restrinja a pensar apenas em uma trajetória e apenas no seu emprego atual. Se para alcançar os seus sonhos for preciso abdicar de um emprego ou trancar uma faculdade, faça. Tenha um plano de transição e nada de meter os pés pelas mãos.

  • Defina suas fortalezas e recompensas

Construir riquezas e acumular patrimônio é a principal motivação quando se trata de planejamento de carreira. Mas não deve ser esse o seu principal objetivo. Por quê? A estabilidade financeira é resultado da concretização de outros objetivos e, além de ficar infeliz e esgotado precocemente, a realização financeira não acontece antes da realização profissional.

Tem recompensas mais valiosas para se dar ao longo dessa jornada. Além disso, foco naquilo que você gosta e faz bem. Se está tendo dificuldades em identificar aquilo que gosta e tem talento, pregunte para amigos e familiares, eles vão ter observações importantes e vão despertar em você um potencial que não tinha notado. Comece a listar os pontos fortes e concentre-se em extrair o máximo delas.

  • Adapte-se

Até os melhores planos podem falhar. Isso é verdade. Nem tudo vai sair como planejado: ao mover-se em direção ao seu sonho, você vai descobrir um mundo de possibilidades não imaginadas e suas preferências podem mudar com o tempo, mas, ao sonhar grande, você teve forças de lutar para alcançar. Portanto, reveja e faça os ajustes necessários no seu plano regulamente. Não quer dizer que está desistindo. As startups pivotam sempre, mas sem perder a essência e os valores.

Ao desenvolver o seu próprio planejamento, além de saber ajustar, nada de “deixa como está”, vai encontrar as ferramentas necessárias e fará as escolhas certas.

Mais uma coisa…

Em uma carreira complexa, inter e transdisciplinar, é preciso desenvolver a sua identidade e valores, para enfrentar os intemperes e ser resiliente. Os desafios são enormes, por isso é preciso planejar sempre, mesmo que tenha isso claro em sua cabeça, vai se surpreender quando começar a escrever e refletir sobre.

Sobre o Autor

Guilherme Bueno

É analista de Relações Internacionais. Organizador do Congresso de Relações Internacionais e editor da Revista Relações Exteriores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ajuda? Chat por WhatsApp